Quem for participar do 1º Festival de Viola Favorita FM tem até o final do mês de julho de 2015 para inscrever-se

Quem for participar do 1º Festival de Viola Favorita FM tem até o final do mês de julho de 2015 para inscrever-se
As inscrições para o 1º Festival de Viola Favorita FM, em parceria com Fundação Cultural de Ituiutaba continuam abertas aos amantes da boa musica sertaneja de raiz, até o próximo dia 31 de julho de 2015.
Os concorrentes de ambos os sexos, com idade, a partir dos dezesseis anos podem endereçar suas inscrições via correio, a Fundação Cultural de Ituiutaba, sito a Rua 24, nº 1332 – centro, CEP: 38 300 078. Os concorrentes para maiores informações sobre o regulamento do festival devem acessar o site da Fundação: www.fundacaoituiutaba.com.br .

 
O festival foi dividido em quatro etapas distintas, ou seja: inscrição, pré-seleção, 1ª eliminatória e final. Obedecendo ao seguinte calendário:

 
Inscrições: até 31 de julho de 2015;
Pré-seleção: durante todo mês de agosto de 2015;
1ª Eliminatória: dia 15 de setembro de 2015, em local a ser determinado pela organização;
Final: dia 17 de setembro, no palco de show da XLI (quadragésima primeira) EXPOPEC.
Os vencedores do 1º Festival de Viola Favorita FM concorrerão a seguinte premiação:
1º LUGAR – 1.500,00 mais uma viola autografada pelo cantor Sergio Reis
2º LUGAR – 1.000,00
3º LUGAR – 500,00
4º LUGAR – 01 TROFÉU
5º LUGAR – 01 TROFÉU

 
Será conferido ainda por sorteio uma viola, aos concorrentes que se classificarem de 2º ao 5º lugares.
Saiba mais sobre Ituiutaba, acesse: www.portalituiutaba.com.br
(Ituiutaba, 09 de julho de 2015).

EDITAL 4º CONCURSO DE CONTOS DE ITUIUTABA – “ÁGUAS DO TIJUCO”

A Fundação Cultural de Ituiutaba, com o objetivo de promover a literatura nacional, vem através deste  tornar públicas as normas para a participação no 4º CONCURSO DE CONTOS DE ITUIUTABA “ÁGUAS DO TIJUCO”.

 

REGULAMENTO

 

  1.   DO CONCURSO

1-  A Fundação Cultural de Ituiutaba será responsável pela elaboração do regulamento, organização do concurso, indicação da Comissão Organizadora e Comissão Julgadora, divulgação dos resultados e pagamento da premiação.

 

2- Os trabalhos de seleção e habilitação dos contos aptos à participação dar-se-ão por intermédio de Comissão Organizadora Paritária, composta por 05 (cinco) membros, representantes da Fundação Cultural de Ituiutaba, representante  do conselho curador  e cidadãos de notório conhecimento literário.

Leia o restante… »

Retificação do Edital – 1º FESTIVAL DE VIOLA FAVORITA FM

A Comissão Organizadora do 1º FESTIVAL DE VIOLA FAVORITA FM, comunica e torna pública a RETIFICAÇÃO do Regulamento no item descrito abaixo.

Participante

 
Onde se lê
04) Cada concorrente poderá participar do Festival de Viola Favorita FM, somente com uma música e o participante deverá ter idade mínima de 18 (dezoito) anos completos, até a data da inscrição.

Leia se
04) Cada concorrente poderá participar do Festival de Viola Favorita FM, somente com uma música, poderão se inscrever para o 1º FESTIVAL VIOLA FAVORITA FM qualquer pessoa, de ambos os sexos, a partir de 16 (dezesseis) anos. Menores de idade deverão necessariamente estar acompanhados dos pais e ou responsável legal, caso sejam selecionados.

 
Ituiutaba, 02 junho de 2015.

 
Comissão Organizadora

1º FESTIVAL DE VIOLA FAVORITA FM [Retificado]

Regulamento [tire aqui suas dúvidas]

 

Da Organização

 

O 1º Festival da Viola Favorita FM será promovido e realizado pela Rádio Favorita e pela Fundação Cultural de Ituiutaba.

 

            Objetivos

 

  • Divulgar e projetar a cidade como pólo cultural – artístico, realizando um festival que resgate a qualidade musical, divulgando, reconhecendo e incentivando a música sertaneja raiz.

 

  • Desenvolver nos participantes a autoconfiança e socialização, revelando valores na área da música, divulgando sua arte, melhorando suas técnicas e proporcionando a troca de experiências.

Leia o restante… »

Praticamente esgotada a 1ª edição do livro: Eu e as emissoras de Rádio, do rádio-jornalista Hairton Dias

Está praticamente esgotada a 1ª edição do livro: Eu e as emissoras de Rádio, do rádio-jornalista Hairton Dias, livro esse que conta como surgimento o rádio no mundo, no Brasil e nesta cidade, lançado nos meados do mês de junho desse ano.
No livro o autor discorre sobre as suas experiências nas principais emissoras de rádio onde trabalhou e ao mesmo tempo presta homenagem aos seus companheiros de profissão, registrando a importância de cada um, há seu tempo, na radiofonia tijucana.
“Estou muito feliz com a repercussão do meu livro junto a todas as camadas sociais de nossa cidade, nunca imaginei que esse simples livro pudesse alcançar o sucesso que está alcançando junto à população. Esse sucesso só pode estar vindo em função do papel que exerci no rádio durante os 38 anos que nele militei. Porque entendo, que não basta apenas o radialista usar o microfone de uma emissora de rádio é essencial que ele saiba usar bem esse microfone, levando aos seus ouvintes uma mensagem sadia, desprovida de qualquer sentimento particular, mas que seja uma mensagem de interesse público, colocando o rádio e seu programa a serviço da cidade, acima de seus interesses particulares, quando criticar o fazer com isenção de qualquer sentimento, que não seja o de interesse púbico. É por isso que acredito que o meu livro está fazendo sucesso, pois ele é o reflexo do trabalho profissional que realizei durante os 38 anos para fazer um rádio sadio, sério, informativo, altruísta, onde a população pudesse colher os frutos desse trabalho. O radialista ao falar no microfone de uma emissora de rádio precisa ter conteúdo, só assim terá seu nome gravado para sempre na história radiofônica onde militou, mas acima de tudo na lembrança dos seus ouvintes e amigos”, disse Hairton.
Segundo o autor, o livro foi doado a todos os radialista com quem teve o privilégio de trabalhar, as bibliotecas de todas as escolas municipais, estaduais, particulares e as escolas superiores. A Biblioteca Senador Camilo Chaves, aos seus companheiros da Fundação Cultural e também foram doados 150 livros ao Centro Espírita Seareiro de Jesus, mantenedor da Creche Pouso do Amanhecer e da Fundação Jerônimo Mendonça, para que a renda da venda seja destinada as obras assistenciais dessas entidades filantrópicas e humanitárias de Ituiutaba.
Nesta oportunidade o autor do livro agradece a Fundação Cultural pelo apoio, sem o qual seria impossível ter lançado esse trabalho literário.
Quem quiser adquirir o livro deve procurar o autor, na Fundação Cultural, onde trabalha, no horário, das 13h às 17h, restam poucos exemplares.
Flávia Moreira.

Cesar França

Considerada a voz de veludo do rádio ituiutabano, Cesar França deixou um grande legado para o rádio tijucano e para os artistas que estavam em início de carreira, pois a todos apoiava sempre com a mesma dedicação e cortesia, marcante em sua carreira. De Terno e Chapéu branco, uma marca registrada em sua forma de vestir, chegava meia hora antes de entrar no ar e iniciar muitos de seus programas.
Um deles que apresentava ao vivo nos auditórios das Rádios Platina e Cancella, e que eu que tive a honra de participar com ele na apresentação; “Sertão do Meu Brasil, com apresentação de algumas duplas sertanejas de destaque, como: Os irmãos Oliveira (Iragi e Valtinho) Solevante e Soleni, a cantora Sueli, Trio Flor de Minas (Zezé, Tatão e Ribeirinho) e Marcio Ribeiro, que inclusive, assumiu o sobrenome “França”, Passando a chamar-se Marcio França (homenagem ao Cezar), pois recebeu do amigo Cezar França toda cobertura para se apresentar no Programa do Chacrinha, da TV Globo, no Rio de janeiro, tendo vencido o concurso, “O Melhor Calouro do Brasil”. E a partir daí tornou-se artista profissional fazendo por muito tempo grande sucesso .
Eu ainda me lembro como o amigo e companheiro, Cesar França abria seus programas: “Bom dia, meus amigos da cidade e do campo, fazendeiros, pecuaristas, lavouristas, tratoristas e meninas moças, quem tem o prazer de lhes cumprimentar e esse amigo de vocês Cezar França”.
Mas a marca registrada do Cesar pra mim era os poemas sertanejos que declamava, inclusive, possuía uma coleção de livros só de poemas, cada um mais bonito do que o outro. Um deles – “Lenço Preto”, que contava a história de um casal de namorados, (Rosinha e Lenço Preto), que no dia do casamento deles, descobriu-se que eles eram irmãos. Ele emocionava a gente, tamanha era sua eloquência e interpretação. “Senhor padre, encerre essa cerimônia agora, porque pela lei de Deus e pela lei dos homens é pecado e proibido, casar irmã com irmão. Esse era um trecho do poema que cansei de ver gente se emocionar e encher os olhos d’água, no auditório das emissoras, quando, o Cezar o declamava, tal era sua beleza.
Um outro poema que ele interpretava, e que deixava as pessoas arrepiadas era uma adaptação feita por ele mesmo, das músicas Cabocla Tereza e Chico Mulato, que narra a história de amor de Chico Mulato Pela Cabocla Tereza, músicas composta por João Pacifico e gravada inicialmente por Torres e Florêncio. Ele dava um verdadeiro show nessa declamação: Ah, seu moço eu vou contá, um causo triste que aconteceu no arraiá, uma historia de amor que o destino não quis deixá vigá, do amor de Chico Mulato por aquela Cabocla Tereza, que todo sertão se enamorou, mas que arrebentou coração de Chico, e essa caboclinha danada, desprezou esse amô, foi com seu cunhado, o irmão de Chico, seu rivá, se casá! Só sei esse pedacinho mais ou menos. Isso se perdeu com desencarne do nosso companheiro Cezar França.
Pra mim no Brasil, só existe dois grande declamadores de poemas sertanejos: Rolando Boldrin, que ainda vive e o nosso inesquecível amigo e grande profissional, Cesar França, que acima de tudo, era um grande homem, de qualidades inquestionáveis.
Além de ser um dos maiores radialistas que já trabalhou nas emissoras de rádio desta cidade, Cesar França era também corretor de imóvel, um dos melhores desta região do Brasil central. Só vendia grandes fazendas, em várias regiões do país. Essa Frase é dele: “Imóvel meu amigo, você compra a valorização paga”. Ele afirmava em seus programas radiofônicos, “só perde quem dá escritura, rico é quem compra e recebe escritura, mesmo que temporariamente, tenha feito um mal negócio”.
Além de todas as qualidades já citadas, Cesar França era músico, compositor, cantor, diretor, produtor sertanejo, mas acima de tudo, era um grande homem, de qualidades morais inquestionáveis.
Uma das músicas compostas por ele e gravada pelo Trio da Vitória (Venâncio, Venancinho e Inhozinho): “Fortuna dos namorados”, sucesso em todo Brasil:
“Embora a vida nunca venha ser o que sonhei! Embora a vida nunca venha ser o que espero! Pelo amor de Deus minha querida não me abandones!..
Trabalhei com o Cesar França, nas três emissoras AM de Ituiutaba: Platina, Cancella e Difusora. Um dos mais alinhados e cultos radialistas que conheci. A ele onde estiver minha homenagem.

 
Página inserida no livro: Eu e as emissoras de Rádio, de autoria do Rádio-jornalista Hairton Dias, recém-lançado nesta cidade.

RESPONSABILIDADE ECOLÓGICA

Costumo dizer com certa frequência, e até tem se tornado quase um lema para mim, que todo extremo é perigoso. Se fizermos uma análise fria, ou seja, desprovida de conceitos pré-estabelecidos (preconceitos) de cada situação que vivemos, podemos constatar o sentido desse raciocínio. Mas no momento quero aplicar essa reflexão sobre a natureza – o famigerado meio ambiente.
Há décadas, para ser mais objetivo, que o homem vem degradando a natureza com todo tipo de agressão, não se preocupando com limites, chegando ao extremo do uso de recursos esgotáveis. Até que essa preocupação chegou às nossas torneiras, tornando hoje já praticamente um consenso de que o líquido mais precioso da terra é finito, ou seja, se mal tratado pode faltar, o que já vem acontecendo em muitas partes do globo. É tão preocupante essa questão, principalmente pelo perigoso extremo do mau uso, do desperdício e da falta de políticas contundentes, que pela primeira vez um Papa trata o assunto explicitamente. É o caso da Encíclica “Laudato Si” do Papa Francisco. É interessante notar que, como explica o teólogo Leonardo Boff em entrevista à revista Planeta, Edição 512 “Essa encíclica é notável porque, pela primeira vez um papa escreve a partir do novo paradigma ecológico, derivado das ciências da vida e da Terra. Abandonou o paradigma convencional ainda presente nas universidades e no modo dominante de ler o mundo. A partir disso já não se pode restringir a ecologia à sua dimensão ambiental. A ecologia integral incorpora a ambiental, a social, a política, a mental e a espiritual.” Quem sabe a origem desse homem, o Papa Francisco, tem a ver com sua visão extraeuropeia sobre o meio ambiente. Pois sabemos que os países mais antigos e/ou mais evoluídos, são mais poluidores em função mesmo do acelerado modo de produção e da falta de políticas ambientais de descartes eficazes.
Bem, a responsabilidade com relação à ecologia é bastante ampla e difusa. Tanto somos individualmente responsáveis pela destinação correta do nosso lixo doméstico, como as autoridades o são em relação a projetos que brindem o cuidado com a nossa “casa” terra. O Brasil, embora com anos de atraso, felizmente está despertando para o aproveitamento abundante de nossos ventos que, muitas vezes fazem estragos, mas podem também, se bem aproveitados, produzir energia limpa e barata. Alguns dados nos chegam, ainda não tão precisos, mas de qualquer forma nos dão conta, segundo o Conselho Mundial de Energia Eólica, que o Brasil tem apontado um crescimento bastante expressivo em relação à instalação de potências eólicas, alcançando hoje um patamar entre 6,0 e 7,0 GW. Como termo de comparação é apontado a Usina de Itaipu com potência de 14 GW.
Na verdade são muitas as formas de cuidarmos de nosso ambiente para deixá-lo saudável a toda espécie de vida. Uma que também está chamando a atenção de muita gente é o uso da bicicleta como meio de transporte não poluente. Alias essa é uma prática que faz muito bem à saúde e também ao bolso ao evitarmos as bombas de gasolina.

 

 
José Moreira Filho
moreira@baciotti.com

“Os Aforismos do Ciberpajé Edgar Franco” (76)

 

Eu preciso perdoar-me todos os dias, preciso amar-me com a sofreguidão
desses amores de cinema, amar-me com a doçura de uma mãe e a ternura
de um avô. Amar-me com a grandeza de uma galáxia e a infinitude de um
nada, amar-me com tanta intensidade que a luz do meu amor irradiará ao
meu redor, explodirá em minha cidade, em meu continente, no planeta
todo e avançará pelo sistema solar, singrando o cosmos inteiro. Serei
capaz de amar-me assim tão intensamente? Não sei, mas seguirei
buscando essa explosão de auto amor pois só assim poderei amar
verdadeiramente todos os outros seres e coisas desse universo
infinito. (Ciberpajé)
*
Sou grato a todos os meus ancestrais, pois sou fruto do fluxo
energético que partiu deles. Perdôo todas as suas possíveis falhas e
amo-os incondicionalmente. E dentre os mais próximos que não tive a
chance de conhecer, sou grato à minha avó paterna Ana, que todos dizem
ter sido doce, serena e amorosa; e grato também ao meu avô materno
Sebastião, que matou infantilmente por ciúme e se redimiu curando
centenas de pessoas com suas mãos de benzedor. Não carrego nenhuma
mágoa, nenhuma chaga ou tristeza provinda daqueles que me geraram,
tudo foi completamente perdoado e sou livre para amá-los sem impor
nenhuma mínima condição, louvo minha maravilhosa mamãe Alminda e meu
incrível papai Dimas. (Ciberpajé)
*
Se eu fui rude em minhas palavras, foi por amor, se eu fui violento em
minhas imagens, foi por amor, se eu pareci brusco e cortante em minha
arte, foi somente por amor. Pelo amor que tenta ser incondicional por
nossa controversa e maravilhosa espécie, um milagre cósmico que eu
gostaria de ver durar até alcançar uma profunda consciência astral de
sua beleza e singularidade. Dentre tantas espécies no cosmos infinito,
foi na singular humana que vim experienciar alguns bons milênios, e eu
já vi tantas maravilhas nos olhos dos meus irmãos, maravilhas que
assombrariam qualquer criatura dos infinitos mundos existentes.
(Ciberpajé)
*
Em minha utopia romântica, todos os políticos e os donos das
megacorporações globais que os manipulam, sem exceções, deveriam ser
transformados por algo avassalador, uma epifania coletiva que lhes
mostrasse que são entes naturais, filhos de Gaia, conectados ao
sistema interdependente vivo do planeta e ao todo universal. Assim
acordariam de seu sono egoísta e devastador. Mas se isso não pudesse
acontecer, que eles fossem então dizimados por um poder cósmico
superior que ainda acredite na possibilidade remota da espécie humana
resistir à autoextinção iminente, e que o mesmo poder que os
dizimasse, acordasse do sono alienante os bilhões de humanos
escravizados pelas hipercorporações globais. Não me iludo, deixo o
romantismo pueril de lado, e invisto na única revolução possível, a
minha. (Ciberpajé)
*
Toda vida tem um sentido, e o sentido é viver! (Ciberpajé)

 

 
*
Edgar Franco é Ciberpajé, artista transmídia, pós-doutor em artes pela
UnB, doutor em artes pela USP, mestre em multimeios pela Unicamp e
professor do Programa de Doutorado em Arte e Cultura Visual da UFG.
Acadêmico da ALAMI, possui obras premiadas nas áreas de arte e
tecnologia, performance e histórias em quadrinhos. ciberpaje@gmail.com

Fundação Cultural de Ituiutaba comunica que tem vagas em seu atendimento psicológico, no Espaço Cultural Benedito Santana

A Fundação Cultural de Ituiutaba comunica às pessoas que tem problemas de ordem psicológica, passando por momentos difíceis, como transtornos em seus relacionamentos pessoais, no trabalho, depressão, separações, perdas, ansiedade, medos, fobias em geral, problemas escolares, que tem vaga em seu atendimento psicológico, no Espaço Cultural Benedito Santana. A Fundação Cultural oferece esse atendimento psicológico a um valor acessível à população de baixa renda. Os atendimentos psicológicos são feitos pela psicóloga Brícia Franco – CRP 04/41728 no Espaço Cultural Benedito Santana, interessados podem ir até a Rua 24, com 19 e 21, n° 1342, telefones: (34) 9960-9779 – 3261-4113. Serviços oferecidos: – Avaliação psicológica, diagnóstico, intervenção psicológica e tratamento a diversos casos. – Psicoterapia individual a (crianças, adolescentes, adultos e melhor idade); – Orientação profissional; – Orientação familiar; – Terapia em grupo: gestantes, adolescentes, melhor idade, outros. Os atendimentos são realizados nas segundas, quartas e sextas-feiras de 09h às 11h e das 13h às 17h no Espaço Cultural Benedito Santana. Interessados devem ligar no fone: (34) 9960-9779 para marcarem um horário. Saiba mais sobre Ituiutaba, acesse: www.portalituiutaba.com.br (Ituiutaba, 23 de julho de 2015.

A Fundação Cultural de Ituiutaba em parceria com o IPHA realiza curso sobre Cidades e Patrimônio

5ª Jornada Mineira do Patrimônio Cultural – Cidades, Regiões e Patrimônio – Minas Gerais, Edição 2015

 
A Fundação Cultural de Ituiutaba em parceria com IPHA – Instituto do
Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais, dentro da 5ª Jornada Mineira
do Patrimônio Cultural vai realizar no próximo dia 19/08/2015, das 13h às 17h,
curso sobre Cidades e Patrimônio, com a especialista nesta área, Claudia
Morais. O Curso será ministrado na sedo do MUSAI – Museu Antropológico de
Ituiutaba, sito a Av. 3, nº 240 – centro.
Objetivo do Curso: trabalhar os conceitos ligados ao patrimônio, as formas de
proteção (inventário, tombamento, registro), as ações de proteção do
patrimônio, as políticas públicas e a atuação dos conselhos de patrimônio como
agentes de defesa e proteção do patrimônio. O público alvo serão funcionários
públicos municipais , vereadores , conselheiros de patrimônio , agentes
culturais , professores e a comunidade em geral.
A proposta é promover o diálogo aberto das cidades com suas regiões a preservar o
patrimônio como expressão cultural. Promovida pela Secretaria de Estado de Cultura,
via Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico (Iepha), a jornada é realizada
bienalmente.
Desde 2009, o evento incentiva os municípios mineiros a desenvolverem, junto com a
comunidade, atividades e ações de preservação e divulgação do patrimônio cultural.
Entre 17 de agosto e 30 de setembro, cada município ou entidade que confirmar adesão
ao projeto poderá integrar a Jornada Mineira em seu calendário cultural, por meio das
atividades propostas.

 

 

As vagas são limitadas. Interessados em participar do curso devem fazer suas
inscrições na Fundação Cultural, na Rua 24, nº 1332 e no MUSAI, na Av. 3, nº
240, fone (34) 3261-4248. Informações – email: musaitba@yahoo.com.br

 

 

Saiba mais sobre Ituiutaba, acesse: www.portalituiutaba.com.br
(Ituiutaba, 22 de julho de 2015)

Regyna Marques

A escritora ituiutabana Regyna Marques acaba de receber premiação por sua importante participação no Concurso Literário promovido pela Real Academia de Letras – RS, “Comenda Internacional Ilha da Madeira”, que teve mais de quatrocentos participantes. Regyna estava representando Ituiutaba como escritora, mas, sobretudo, como defensora da literatura brasileira. A Regyna os cumprimentos da ALAMI/FCI.
Saiba mais sobre Ituiutaba, acesse: www.portalituiutaba.com.br

Será mal do século?

Nem é do século, ou deste século. Pois já no século passado o povo se escandalizava na voz de Rui Barbosa, com tanta imoralidade: “ …o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto”. E mesmo já na Roma antiga existia corrupção, trapaças, falcatruas e mortes por conta da política. O exemplo típico dessa época é a morte de César: “Tu quoque , Brute , filii mei !” Até tu, Brutus, meu filho! É o mais conhecido atentado político da Antigüidade, a morte do magnânimo Júlio César. Portanto, quem conhece a História, não se escandaliza, não se espanta, embora condene veementemente e se entristece muito com o caminho que tem tomado o destino político social do nosso país.
Felizmente, parece-nos que o brasileiro, até que enfim, está acordando. Despertando do letárgico sono da inocência e assumindo a tão necessária indignação, a benéfica indignação contra os horrores patrocinados pelos larápios do erário público. Estamos assumindo nossa responsabilidade de termos sido, por tanto tempo, complacentes para com esses dilapidadores da Pátria.
É uníssono o clamor das ruas contra a malversação do patrimônio público. O IBOPE dos políticos nunca esteve tão baixo na história deste país. E a última demonstração desse desrespeito contra o povo brasileiro e que ainda não ganhou as manchetes da mídia é a suspeita de que algum plano se forma na calada da noite, arquitetado por aqueles que sabem ter “dívida no cartório”, contra as devidas prisões de políticos envolvidos na operação Lava Jato. Segundo essas suspeitas, alguma coisa pode estar sendo feita para tornar a justiça cega, surda e muda. Sabemos que o pano de fundo de toda essa situação é o enriquecimento ilícito. Sim, porque quando se juntam os três elementos: dinheiro, poder e irresponsabilidade, fatalmente ocorrerá alguma desgraça. Quanto ao dinheiro, a mídia tem mostrado abertamente o tamanho dos cifrões. Nesse caso só se fala em bilhões e muitas vezes de dólares. Poder é que não lhes falta, pois até são juízes em causa própria e a irresponsabilidade está cada vez mais escancarada nas atitudes espúrias dos nossos políticos.
Sendo assim, cabe mesmo a nós, que pagamos seus altos salários, tomarmos atitude e bradarmos aos quatro ventos: Basta! Chega! Não suportamos mais tanta roubalheira e descaso para com o cidadão comum, que batalha honestamente e tem de ver a bandeira de sua pátria enxovalhada com tanta podridão.
Qual o recurso que temos? O único válido e eficiente chama-se voto. Portanto temos que usá-lo com sabedoria. Não fazer dele um brinquedo, votando por deboche ou egoisticamente por puro interesse particular em candidatos sem a mínima ética. Lembrando ainda que a palavra candidato vem do latim “candidus” que significa absolutamente branco, puro, limpo. Se não fosse trágica, a nossa situação, seria mesmo cômica. Aliás, palhaços não estão faltando no palco de nossas vidas.
Bem, tudo isso é válido, mas o momento atual parece pedir algo mais contundente, mais eficaz. É preciso mostrar concretamente e já, o nosso repúdio contra tanta enganação. Chamamento existem, as ruas estão esperando, então mostremos ao Brasil que “um filho teu não foge à luta” !

José Moreira Filho – moreira@baciotti.com
Saiba mais sobre Ituiutaba acesse: www.portalituiutaba.com.br

Uma alegria

Whisner Fraga é escritor.

 
Quarenta semanas de gestação (não estou certo quanto a esse número, pois sou do tempo que a gravidez era computada aos meses) e chegava o dia. Meu irmão arruma a tralha (duas ou três malas) e ruma para o hospital com minha cunhada. Lá se lembrarão que deixaram muito para trás, pois um bebê é imprevisível, a começar pelo dia que vai nascer e precisa de tanta coisa que não sabemos! Estão apreensivos, ansiosos. Tanto tempo de preparação e parece que a teoria se transformaria em prática. Meses de desenvolvimento (não evolução) e uma vida de transformação para descobrir, enfim, que nunca passará de casulo.
Chega como chegam todos: aos prantos. Um choro que será seu vocabulário por alguns meses. Utilizará desse expediente quando tiver fome, frio, dor. Crescerá em uma sociedade violenta, inóspita, competitiva, mas também compreensiva, acolhedora, fraterna, como era há cinco ou dez mil anos. Perceberá que não se muda nada da noite para o dia, mas que é nossa obrigação tentar a mudança. Repito: não a evolução, a mudança.
Meu sobrinho João Vitor, que ainda não conheci pessoalmente. Tem os olhos acinzentados dos primeiros dias de convivência com as leis deste mundo, tem os cabelos ralos que cairão para dar lugar a outros igualmente negros e arrepiados. Segue, portanto, todos os padrões de comportamento da raça e é bom que seja assim, para a tranquilidade de todos. Não gostou do primeiro banho, aquele líquido morno que bateu em ondas em sua barriga sensível. Não gostou e gostou: é assim o mundo da experimentação.
Agora mesmo posso vê-lo, graças ao século XXI, com uma touca azul na cabeça, saindo para o passeio. Posso assisti-lo se debater na banheira enquanto lhe esfregam o cabelo. Tenta reconhecer nessa nova realidade algum lugar seguro, algum ruído confortador e quando encontra algo que reconhece como bom, se acalma e volta a dormir. Nasceu em Uberlândia e lá deverá passar sua infância. Lembro-me da missionária “Santa”, do filme “A grande beleza”, ao explicar a Jep porque só come raízes: “Porque as raízes são importantes”.
Ontem mesmo mando uma mensagem ao meu irmão: “o pior ainda está por vir: as festinhas de crianças”. Antecipo algumas noites sem dormir, que em breve chegarão para eles. Não importa, ele perceberá. Os aniversários infantis também o divertirão, sei disso. A infância tem o seu tempo. O que importa agora é nos planejarmos para uma visita, em breve. Os primeiros dias devem ser a solidão dos pais e o aprendizado. Trocar uma fralda, interpretar um choro, dar o banho, fazer o bebê arrotar após uma refeição, tudo é novo e, no entanto, tudo tem milhares de anos.
Meu sobrinho João Vitor tem os olhos acinzentados e aprendeu a sugar o leite e a remexer os pés em busca de apoio.Gira a cabeça à procura de um som que reconheça. Só por isso eu sei que será feliz. E é bom que assim seja.

 
Saiba mais sobre Ituiutaba acesse: www.portalituiutaba.com.br

“Os Aforismos do Ciberpajé Edgar Franco” (75)

Você está pronto(a) para deixar seus bens, seu emprego, seu carro, sua
caminhonete em 50 prestações, sua TV de led, seu celular touch? Sua
roupa e sapato de marca, sua bolsa cara, seu vestido de shopping?
Pronto(a) para deixar seus livros, discos, coleções, fotos da infância
e da festa de ontem? Pronto(a) pra deixar seus títulos, troféus,
comendas, prêmios, medalhas? Pronto(a) pra deixar seus imóveis,
fazendas, casas, sítios? Pronto(a) pra deixar seus cargos de poder, a
presidência do país, ou da associação de bairro, a chefia de
departamento? Pronto(a) pra deixar sua conta no banco de mil reais ou
um trilhão? Pronto para deixar sua esposa(o), amante, filhos, pais, e
todos os entes queridos? Você está pronto(a) para ser livre de todos
os apegos? Se você não está pronto(a), é apenas um(a) escravo(a), pois
tudo isso é ilusão e será inevitavelmente tomado de você pela mágica e
inevitável morte, assassina de todos os apegos, carrasca de todos os
seres iludidos, dos que acreditam possuir algo ou alguém. Só aquele
que em seu coração tem a plena certeza de não possuir nada, nem
ninguém, é verdadeiramente livre para viver e amar, amar sob vontade,
amar incondicionalmente. Esqueça todas as outras formas de “amor” são
apenas apego disfarçado. (Ciberpajé)
*
Infelizmente toda a mídia global trabalha em função da juventude, e
enquanto as pessoas estão vivendo mais, a publicidade continua
absurdamente focada na faixa dos 20 anos. Com isso, as pessoas, em sua
maioria esmagadora manipuladas pela mídia, ficam angustiadas diante do
tempo e esforçam-se insanamente para parecerem ter sempre 20 anos,
tornando-se muitas vezes caricaturas grotescas e torpes. Ame-se em
qualquer tempo, e amar implica perdoar-se e aceitar-se! Não ouça a
mídia podre e a publicidade venenosa das hipercorporações globais que
a sustentam, elas insistem em te dizer que só existe uma idade
louvável. (Ciberpajé)
*
Satanás, demônio, a besta, o cramulhão, o diabo, capeta, tinhoso,
Lúcifer, o inimigo, o mal, são apenas alguns dos apelidos escusos
dados pelos dogmáticos à inevitável e saudável “sombra” que existe em
todos nós. Sua negação tem sido a doença do mundo e resultado em ódio,
guerra e genocídio. A serenidade, a harmonia e a completa empatia
diante do outro só é possível com a completa aceitação e vivência da
sombra. (Ciberpajé)
*
EU SOU! Sou o Lobo Negro Abissal guardião dos portais do quinto
inferno, impedindo que criaturas vis saiam de lá e permitindo que
demônios remodeladores cumpram suas missões. EU SOU! Sou o Cão Branco
Cósmico, iluminando o caminho de seres perdidos e indefesos, amando-os
incondicionalmente. Sou o paradoxo astral. EU SOU! (Ciberpajé)
*
O Lobo sonhou que era um homem, acordou aterrorizado com tal pesadelo
desvairado e correu selvagemente através do prado banhado pela luz
prateada da Lua. Voltou a estar completamente no agora e cravou seus
caninos afiados em uma presa entregue e suculenta que surgiu no
horizonte. O Lobo negro, abissal, certeiro, fatal. (Ciberpajé)
*

Edgar Franco é Ciberpajé, artista transmídia, pós-doutor em artes pela
UnB, doutor em artes pela USP, mestre em multimeios pela Unicamp e
professor do Programa de Doutorado em Arte e Cultura Visual da UFG.
Acadêmico da ALAMI, possui obras premiadas nas áreas de arte e
tecnologia, performance e histórias em quadrinhos.

 

 

Saiba mais sobre Ituiutaba acesse: www.portalituiutaba.com.br